terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Meningioma Cerebral


Olá a todos, hoje, para estrear nosso trabalho, vamos falar sobre uma doença que apesar de ser benigna, é grave, silenciosa e necessita de nossa atenção. Foi a doença que infelizmente minha avó teve e que ceifou a sua vida. O que é? Quais são os sintomas? Qual o tratamento? São questões que vamos abordar neste post.

O que é?

Os meningeomas cerebrais nada mais são que um certo tipo de tumor benigno, que se originam a partir das meninges, as membranas que envolvem o cérebro, eles crescem lentamente e silenciosamente.


Sintomas

Geralmente são assintomáticos, ou seja, não apresentam sintomas típicos, como seu crescimento é lento e progressivo, a pessoa só tende a descobrir que tem essa doença quando o tumor já está grande e começa a comprimir algumas estruturas importantes do Cérebro, ou quando, por ventura, realiza algum exame de imagem e descobre, por acaso, que tem esse problema. Geralmente, como não apresenta sintomas clássicos, o diagnóstico também pode demorar a ser elaborado, caso o profissional médico não prestar atenção na clínica e no histórico do paciente. Os sintomas que a pessoa começa a apresentar, principalmente no indivíduo idoso, podem ser mal interpretados, ou mascarados por doenças pregressas, principalmente as crônicas, como Diabetes, Hipertensão, pode vir a ser confundida também com uma simples labirintite, por que geralmente a pessoa apresenta tonturas, náuseas, dores de cabeça, adormecimentos em determinadas áreas do corpo, como membros superiores e inferiores, região da face, o que também pode ser confundida com sintomas de AVC, dependendo da área que está sendo comprimida pelo tumor, alguma região do corpo sentirá os reflexos desta mudança, órgãos e sentidos também podem vir a ter suas funções comprometidas, pode causar diminuição significativa da visão, da audição, do paladar, do reflexo da deglutição (atentar para quadros de sucessivas pneumonias difíceis de tratar, pode ser por aspiração devido à falha no processo da deglutição, quando parte dos líquidos e dos alimentos ingeridos vão parar nos pulmões do paciente), pode causar desmaios, apatia, fraqueza e sonolência, dependendo do nível da gravidade do caso pode causar uma parada cardiorrespiratória a qualquer momento, de forma súbita, se o tumor estiver localizado nas proximidades do centro de controle respiratório e dos batimentos cardíacos, que fica localizado no Cérebro. Apesar de ser um tipo de tumor benigno, como se pode observar, trata-se de uma doença grave, por se localizar numa região nobre do corpo, que é o Cérebro, por que é dali que procedem os principais comandos pra todas as funções do organismo.

Diagnóstico

Realizado através dos sintomas que o paciente apresenta juntamente com exames clínicos (testes neurológicos), e essencialmente através de Tomografia Computadorizada ou de Ressonância Magnética do Cérebro.

Tratamento

Cirúrgico, com retirada total ou parcial do tumor, a fim de aliviar a tensão principalmente em locais que tenham controle de funções vitais do organismo.

Cuidados:

Pré-Cirúrgicos: respeitar as recomendações médicas de acordo com cada caso, geralmente é realizada já quando o paciente esteja internado, mas atentar para que o paciente ao se locomover não tropece em algum objeto e corra o risco de uma queda com graves implicações, o que pode piorar ainda mais o seu quadro de saúde, principalmente cuidar para que o mesmo não esteja sozinho na realização de tarefas como subir e descer escadas, pegar algum objeto em certa altura do chão, na hora do banho, durantes as refeições atentar para que o mesmo esteja se alimentando de forma correta, geralmente a dieta é mudada, passa a ser mais pastosa e com restrição de líquidos, cuidar para que o paciente não ingira líquidos se o mesmo estiver restrito devido ao risco de aspiração pulmonar, pode causar pneumonias em casos onde o paciente possui dificuldades para deglutir. Atentar-se para os horários da medicações, principalmente para aqueles casos onde o paciente já faz uso de medicações contínuas, certifique-se de que as mesmas estão sendo administradas nos horários corretos, conforme indicação médica.

Pós-Cirúrgicos: a cirurgia neurológica geralmente é a que ter um curso de duração mais longa, o paciente chega a ficar 12, 15, 16 horas no Centro Cirúrgico, trata-se de um procedimento muito delicado, na maioria dos casos e os mais graves, a anestesia é geral, o paciente é sedado, entubado e permanece inconsciente, respirando com ajuda de aparelhos. A recuperação pós-cirúrgica dá-se na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde o paciente é monitorado 24 horas por uma equipe multidisciplinar de plantão, é realizado inúmeros cuidados de acordo com a necessidade de cada paciente, realizado procedimentos padrões de avaliação das taxas laboratoriais, exames de imagem de controle, ações interventivas caso o paciente apresente alguma alteração no seu quadro, o tempo de permanência na UTI vai depender da evolução do paciente, da forma como o organismo dele irá reagir. Se tudo correr bem, geralmente dentro de 24, 48 horas ele é acordado, extubado (volta a respirar sem ajuda de aparelhos) e é transferido para unidade intermediária de cuidados ou até mesmo num setor de internação de clínica médica neurológica, onde continuará a receber os cuidados necessários para sua recuperação até o momento em que receberá alta, geralmente uma semana após a cirurgia, se tudo correr bem e o paciente estiver estável, sem nenhuma seqüela ou instabilidade no quadro neurológico. Caso o paciente tenha uma evolução mais lenta, o que geralmente acontece em pacientes com certa idade avançada, alguns problemas podem vir a acontecer, como saída tardia do tubo (muito tempo no respirador), o que se por ventura não vier a acontecer dentro do prazo de 12 dias, o paciente terá que ser submetido à uma traqueostomia (procedimento cirúrgico onde é aberto um orifício na traquéia, que fica no pescoço do paciente, por onde ele passa, momentaneamente, a respirar artificialmente com ajuda de uma máquina, o respirador, até que consiga recobrar a respiração normal, sem ajuda do aparelho) para evitar traumas nas vias aéreas superiores ou lesões nas cordas vocais do paciente.

Paciente entubado




Paciente com Traqueostomia

O paciente que permanece muito tempo recebendo ajuda de uma máquina para ajudá-lo a respirar pode sofrer inúmeras conseqüências, já que o ar que ele inspira artificialmente tem uma concentração de gases diferente daquele que agente está acostumado a respirar na atmosfera, pode apresentar retenção de líquidos e edema (inchaço) de órgãos e tecidos , por isso que é importante que se trabalhe para que o paciente saia o quanto antes da respiração artificial, o organismo do paciente também pode se acostumar com a nova condição e fica “preguiçoso” pra voltar ao que era antes, o que agente costuma chamar de desmame difícil, quando o paciente demora para sair da respiração artificial, recebendo oxigênio artificial. O paciente que é acometido por alguma intercorrência durante o período de internação na UTI geralmente passa mais tempo internado lá e demora pra sair do Hospital. Quando de trata de cirurgia neurológica, alguns problemas secundários podem eventualmente acontecer, como convulsões, paralisias, acidentes vasculares, hemorragias, e isso tudo pode causar seqüelas reversíveis ou até permanentes no paciente. Quando o paciente consegue evoluir de tal modo que venha a ter alta da UTI, mesmo sendo grave, é por que seu quadro é estável e ele poderá permanecer recebendo os devidos cuidados na unidade de internação, dependendo do caso ele terá que receber alimentação através de uma sonda, suporte de oxigênio, acompanhamento constante dos sinais vitais e precisará de um acompanhante, IDOSO SOZINHO = ABANDONO, numa ocasião como essa alguém que seja da família ajuda em muito na recuperação do paciente, passa segurança e paciente seguro reage melhor ao tratamento, embora exista ali todo o aporte necessário para que o mesmo receba todo cuidado que ele precisa, um olhar amigo e conhecido transmite força e tranqüilidade para quem está doente, mesmo que o mesmo esteja em estado comatoso, é preciso frisar que o último sentido a deixar de funcionar é o da audição, portanto tome cuidado com o que vai dizer diante de uma pessoa que esteja num estado como esse, não subestime o poder de entendimento dela.
Importante ressaltar que TODO IDOSO TEM DIREITO A UM ACOMPANHANTE, mais que um direito é um dever a ser cumprido. Dever tanto de quem é responsável por este idoso quanto da instituição de respeitar e promover no ambiente hospitalar condições desse acompanhante permanecer ao lado de quem precisa. Necessário nos é refletir sobre certas condições que além de serem difíceis de se passar são difíceis de discutir, mas é necessário para uma maior conscientização por parte da sociedade e dos profissionais a fim de que de alguma forma, agente possa contribuir para um melhor atendimento à saúde da população idosa bem como salvaguardar seus direitos e trazer informação a quem precisa dela.
Espero que ajude quem precise. Quaisquer dúvidas a mais este ambiente está aberto a perguntas e respostas, o recado de hoje é: TRATE COM ATENÇÃO o seu idoso, esteja junto, cobre resultados precisos, respeito, dedicação, afinal idade não é justificativa para descaso, incompetência e desrespeito. Diagnóstico e tratamento precoce ainda salva muitas vidas, denuncie quem não cumpre com o dever que deveria cumprir e não o cumpre pelo fato de não querer assim bem fazê-lo.

É isso aí pessoal, por hoje é só, abraços e até a próxima!!!

Fotos: Google Image. e gentilmente cedida por Istar Ilustrações,: http://www.istarilustracao.com/
Informações Pesquisa: http://www.neurocirurgiabh.com.br, Meningioma Cerebral.

76 comentários:

  1. Minha esposa fez uma cirurgia para retiraa de um meningioma de 06 x 05 cm. Após a cirurgia ela se sentiu bem depois começou a apresentar um quadro de irritabilidade, e alucinações! No outro dia o médico fez uma tumografia e foi constatado a presença de liquido no lugar, foi novamente feito a intervenção cirurgica para a retirada. Hoje ela esta na UTI mas estou preocupado, pois será que o liquido vai novamente aparecer e ela tera que ser operada de novo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renato! Primeiramente CALMA, num momento como esses agente fica apreensivo, fica com medo e inseguro, normal, ao contrário do que agente pensa, muita gente passa por momentos assim, mas é preciso ter fé e paciência. Toda cirurgia neurológica é delicada, por menor que seja, todo procedimento que vai "mexer dentro da cabeça" é delicado, o mínimo de intervenção pode causar inúmeras alterações, mas a equipe médica sabe disso e sempre fica de plantão caso algo errado ocorra. A nova intervenção foi correta, afinal toda modificação no quadro neurológico do paciente deve ser investigada e caso necessite deve haver uma nova intervenção, sempre que for necessário, para se manter a pressão intra craniana em níveis normais, a presença de líquido pode aumentar a pressão. O tumor foi totalmente removido? Existem casos que não há possibilidade de se retirar todo tumor durante uma única cirurgia, é necessário outros procedimentos, isso irá conforme evolução do quadro do paciente. Mas fique tranquilo, converse com os médicos e tenha certeza que eles estão fazendo o que podem pelo bem da sua esposa. Abraços, fique com Deus, estimo melhoras para ela!

      Excluir
    2. Renato, minha esposa enfrentou o mesmo problema em 2012. Após a remoção do tumor foi constatado uma pequena fistula o que fazia que o LIQUOR não permanecia dentro do cerebro. Foi feita uma drenagem através da espinha e tudo se resolveu.

      Excluir
  2. Oi monica. Fiz, acerca de 25 dias, uma cirurgia para retirada de um meningioma de 7,2x5,2x4,1 cm. Fiquei apenas 12 horas na uti. Recebi alta hospitalr apos 10 dias. no hospital e em casa,.saia um liquido com sangue pelo nariz, o medico disse que é normal. Pelo 15 dia estancou, mas entao tive uma recaida. Fiquei fraco, olho esquerdo (abaixo do olho, onde aparece as olheiras) inchou levemente. Sinto algo patecido com agua no ouvido direito (igual qdo mergulhamos. A dor de cabeca intesificou. A cirurgia foi no lado esquerdo. Seta tudo isso norma? Ou sera que o liquido e inchaco pode ser decorrente do estancamento de liquido e pouco sangue que escorria do naruz do lado esquerdo. Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eduardo! Como foi a sua cirurgia? Aberta ou fechada? Foi por vídeo ou aberta cirurgicamente? Se foi por vídeo pode ser alguma reação anormal, de repente houve alguma lesão que na hora não apareceu, mas aconteceu mais tardiamente, ou mesmo uma cirurgia aberta, por mais cuidados que haja, as vezes ocorre algumas complicações, ou até mesmo não seja nada disso, seja parte do próprio procedimento realizado (daí vai de acordo com cada especialidade e procedimento realizado e a forma que cada paciente reage). Que eu saiba, sair líquido pelo nariz com sangue, principalmente depois de uma cirurgia neurológica, não é algo normal. O inchaço na face é muito comum em pacientes que se submeteram a cirurgia neurológica recentemente, em fase de recuperação, mas ele tende sempre a diminuir e não aumentar, mas não seria normal vc sentir alguma dor ou esta sensação esquisita no ouvido direito. Como sua cirurgia foi do lado esquerdo do cérebro o seu lado direito é que vai sentir alguma coisa caso não esteja 100% OK. Sugiro que procure seu médico, talvez seja necessário realização de uma nova tomografia. Abraço, boa recuperação pra vc!

      Excluir
  3. Olá Mônica, meu pai fez uma cirurgia aberta para retirada de um meningioma de 5 cm no dia 21 de fev de 2013. Passava uma artéria dentro do tumor e conseguiram limpar toda artéria e retirar todo tumor. Meu pai saiu do centro cirúrgico às 17:30 (na quinta-feira), foi para UTI e passou muito bem a noite e na hora do almoço do dia seguinte (sexta-feira)foi para enfermaria e teve alta no domingo (achei muito rápido). Em casa foi se recuperando bem, apesar do olho direito ter ficado muito inchado e parecendo que tinha uma bolsa d'agua na pálpebra. A cirurgia foi feita do lado direito. Mas ao longo dos dias o olho ficou normal. Passando 20 dias, ele voltou a sentir dor de cabeça e a perna esquerda ficou dormente do joelho pra baixo e o pé pesado onde o chinelo não parava e assim arrastava o pé ao andar( sintomas vão e voltam). Esses sintomas ele sentia antes da cirurgia também. Foi levado para o hospital, mas só aumentaram os remédios e no dia seguinte teve alta. O resultado da biopsia não foi conclusiva, podendo ser um meningioma anaplásico ou astrocitoma.Na ressonância antes da cirurgia mostrou um meningioma. Agora estamos esperando o resultado do imuno-histoquímico. Sentir os sintomas novamente pode ser por que ainda não se recuperou totalmente ou prq o tumor pode ter voltado? a irritabilidade que tinha antes também voltou e ele tem uma fome muito grande e sem noção. Ele não percebe que tá comendo descontroladamente( isso ele já estava fazendo antes de descobrir o tumor, uns meses atrás. Esperava que depois da cirurgia, todos esses sintomas fossem desaparecer e por que não desapareceram?
    Obrigada.
    abraço Valquíria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Valquíria! Primeiramente gostaria de agradecer sua participação aqui no Blog. Bom, com relação ao seu pai, vejo que pelo seu relato, ele teve uma boa evolução, vejo que também se trata de uma pessoa relativamente forte e saudável, se não fosse, não sairia tão cedo do Hospital, a evolução do quadro pós-cirúrgico dele foi bem positiva, e a recuperação pós-alta na verdade continua em casa. Se o tumor foi totalmente retirado, 100% de certeza, é bem provável que os sintomas não sejam em decorrência disso, mas se não há 100% de certeza, em outras palavras se ficou algum pedacinho do tumor, ainda que seja pequeno, dentro do cérebro, é provável que ele volte a crescer e a se desenvolver causando todos esses sintomas que vc referiu, acompanhei certa vez um caso de uma menina de 21 anos com caso parecido, fez várias cirurgias abertas e o tumor sempre voltava, justamente por causa disso, sempre "sobravam" algumas células do tumor no cérebro e ele voltava a crescer, e dependendo da localização, fica muito delicado a cirurgia, no caso dessa menina o problema só foi totalmente solucionado com mais algumas sessões de radioterapia. Normal creio que não seja ele estar apresentando esses sintomas, o normal seria ele não sentir. Dependendo da idade, e dos fatores predisponentes, também tem o risco de ele estar desenvolvendo alguma doença de cunho neuro-degenerativo (Alzheimer outras demências) em alguns casos o gatinho pra essas doenças aparacerem em pacientes mais idosos, é justamente a ocorrência de uma doença neurológica, como AVC, Aneurisma, trauma, tumores. O Diabetes descompensado (ou alto) também pode causar aumento da fome, da sede, pode causar irritabilidade, ele é um paciente diabético?! Cheque isso. Algumas medicações também podem causar efeitos adversos desconfortantes, ou estar fazendo efeito contrário, procure ler a bula dos remédios e qualquer anormalidade converse com o médico dele. Dependendo da área do cérebro afetada pelo tumor, ele pode perder ou ter algumas funções cerebrais um pouco comprometidas, como não ter noção de algumas coisas, ficar um pouco confuso, perder força muscular ou ter alguma hemiplegia, ou paresia, alguns desses sintomas com o tempo desaparecem, assim que o cérebro vai se curando, se restruturando, outros ficam de forma permanente se houve perda ou lesão do tecido neuronal irreversível, mas o cérebro tem uma capacidade enorme de readaptação e de realização de novas pontes. Ainda é um pouco cedo para algumas conclusões finais no caso do seu pai, algumas coisas só o tempo revelará, mas fique de olho, siga as instruções do médico e qualquer alteração de consciência, comportamento ou dor demasiados além do normal procure um serviço Hospitalar de referência. OK?! Estimo melhoras ao seu pai e parabéns por se importar com o cuidado dele. Abraço, Enfermeira Mônica.

      Excluir
  4. Obrigada pela atenção!!! Minha família é maravilhosa, meu pai é um mega pai, minha mãe, mega mãe e meus dois irmãos, são tudo de bom!! Somos uma família muito unida. Quando vi vc com sua vó, lembrei de quando cuidei da minha amada vó (materna). Ela faleceu em dez/2010... foi muito difícil, ela faleceu na minha frente... Morro de saudades dela... Dei muito amor e carinho... Ela foi em paz!! Apesar dos meus pais morarem no Rio e eu em Curitiba, não deixo de estar com eles,quando dá vou todo mês... no mesmo dia q meu pai descobriu o tumor, fui pro Rio... dormia no hospital e ficava lá o dia tbm, não conseguia sair de perto... precisava passar pra ele toda segurança do mundo pra ele ficar bom logo... sempre fomos grudados, falamos todos os dias, então imagina depois do ocorrido... Meu pai era hipertenso e tinha diabetes antes da cirurgia, mas agora normalizou. Mas vamos na fé, que Deus sabe de tudo e nos protege sempre!! Amor, carinho, dedicação e muita união nos faz ver que a vida vale a pena e que família é tudo!!!Parabéns pelo teu trabalho! Abraço. Que nossas vozinhas estejam num lugar bem bonito e de muita paz!!

    ResponderExcluir
  5. Olá Dra. Minha Mãe fez cirurgia de Meningioma a 30 hrs atrás. Seu caso era de 4,4 x 4,4 x 2,5 cm do lado esquerdo, logo acima da orelha e localização superficial. Seu unico sintoma antes da cirurgia foi difilcudade momentanea na fala e uma pequena e unica convulsão.
    Uma hora após a cirurgia ela já se encontrava extubada e acordada. Agora 30hrs após procedimento, aberto no caso, ela apresenta otimos movimentos de todos os membros porem permanece sem fala.
    Como sei que a localização do tumor era relacionada à fala, gostaria de saber se este quadro é momentaneo ou se pode perpetuar? Outra dúvida é quanto a algum tratamento ou manobra que possa a ser feito para auxiliar a recuperação da fala?. Minha Mãe deve ir para o quarto com 72 hrs pós cirurgia e vir para casa acredito que quando completar 1 semana pós cirurgico.
    Obrigado desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lauro, perdoa-me a demora em responder, estava com muito trabalho e sem computador, só agora puder ler as atualizações do Blog, bom, espero que sua mãe já tenha se recuperado da cirurgia. Ah, sou Enfermeira e não médica, por favor, não me chame de Dra, Rss. Creio que como a localização do Tumor fora na área da fala, pode ser que ela esteja com problemas nas cordas vocais, porém se foi extubada tão precocemente o quadro não é tão grave, podendo ser reversível com ajuda de uma Fonoaudióloga, profissional que trata justamente da reabilitação de pacientes com problemas na fala e/ou problemas afins. Estimo melhoras.

      Excluir
  6. Monica, minha mãe fez uma cirurgia para retirada de um meningioma frontal. A cirurgia foi tudo bem, mas quando ela foi transferida para a UTI teve algumas convulsões e acabou mordendo a mangueira do respirador ocasionando ar no pulmão, que por um milagre se condensou foi para as pleuras e assim conseguiram drenar. Ela ficou durante mais ou menos uns 10 dias sedada agora já tiraram toda a sedação mas ela não acordou plenamente, ela abre os olhos quando falamos em seu ouvido, abre a boca. Só que ainda está dependente do respirador, fez a traqueostomia. Está difícil para fazer o desmame enfim, você quanto mais tempo na UTI mais suscetível as bactérias. Graças a Deus nenhuma tão grave, mas ela não está reagindo aos antibióticos porque não retomou seus sentidos. Fez uma lesão no cérebro que o neurocirurgião diz que ainda é prematuro dizer que é uma esquemia. Bom minha dúvida é o que podemos fazer para ajudá-la a recobrar mais a consciência.? Desde já agradeço a atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Andréia. Este tempo de UTI nesses casos realmente são bem difíceis. Paciente idoso geralmente sempre tem uma recuperação mais lenta, e complica quando acontece algum problema pelo caminho. No caso da minha vó, creio que o que a ajudou a sair do estado comatoso e sair da UTI foi a nossa presença, como família ao lado dela, todos os dias íamos até o Hospital visita-la e "conversar" com ela, contar como estavam todos, ansiosos pela sua recuperação e torcendo pra ela sair de lá, nos momentos mais difíceis, não falávamos muita coisa, apenas permanecíamos ao seu lado, segurando sua mão, passando força, marcando presença, deixando ela sentir que podia contar com agente, mesmo estando longe de nós e que nós íamos ficar bem, independentemente do que fosse acontecer. Só o tempo poderá dizer como ela vai ficar, tenho certeza de que ela está sendo bem assistida no Hospital e no mais a equipe médica vai saber conduzir o caso da melhor forma e informar vocês sempre que for preciso. Que Deus possa ajudar vocês a passar por este momento difícil e que tudo possa ficar bem no final de tudo. Abraço!

      Excluir
  7. Graças Deus ela já está no quarto e bem consciente. Nossa presença com certeza está fazendo a diferença ela já está respondendo alguns estímulos. O Bipap já está no parâmetros mínimos e ela está fazendo testes com o nebulizador. O processo é lento mas sempre estaremos ao seu lado. Desde já agradeço a atenção. Abraços.

    ResponderExcluir
  8. olá andréia, tenho 47 anos e dia 25.04 passado retirei um meningioma tubérculo selar de 2x2, que descobri pq meu olho esquerdo começou a embaçar, a oftalmo me encaminhou a um neuro e após uma ressonância descobrimos o turmor. O cirurgião disse que o tumor estava esponjoso e que o nervo optico não sofreu lesão, mas após a cirurgia o meu olho esquerdo não melhorou... isso está me deixando muito deprimida, além de passar por tudo isso de repente e sair com a vista assim.... além disso hoje 22 dias pós cirúrgico, o local da cirurgia está meio inchado e o médico disse que demora 6 meses para desinchar pois é musculo... ele preservou meus cabelos totalmente, só raspou uma pequenina faixa, fiquei 4 dias na UTI e um no quarto, minha recuperação foi surpreendente. mas sinto na cabeça do lado da cirurgia que parece uma pressão, como se eu estivesse de boné... o médico disse que é isso mesmo.... mas não me sinto em condições de voltar a trabalhar desse jeito. e ele havia me dito que em 3 ou 4 semans eu poderia voltar a trabalhar... antes da cirurgia eu não sentia absolutamente nada... agora sinto um desânimo, tristeza, incapacidade e um estorno na cabeça... é muito ruim...mas sei que poderia ser pior...mas parece que me tiraram algo além do turmor...não sinto forças... um beijo pelo seu trabalho.cleo.s@uol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Bom, pelo seu relato sua evolução pós-cirúrgica foi muito positiva, e na minha opinião vc deve ficar despreocupada e feliz. Se na houve lesão no nervo óptico, com o tempo a sua visão certamente vai melhorar. O cérebro de recupera de forma surpreendente, mas algumas vezes leva um pouco mais de tempo, paciência. Talvez vc tenha que consultar um Psiquiatra, talvez alguma medicação anti-depressiva seja necessário pra te ajudar a melhorar, alguns pacientes ficam assim depois de uma cirurgia neurológica e fazem acompanhamento com este profissional e ficam bem, não é que a "pessoa vai ficar louca", mas devido a alguns procedimentos, "o cérebro fica mexido" e pode ocasionar uma desordem ou desequilíbrio emocional momentâneo. Com relação a essa pressão que vc diz sentir, creio que seja normal, minha mãe, 6 anos depois da cirurgia de aneurisma, vez e outra ainda sente uma pressão leve na cabeça, sem ser nada de anormal. Fique tranquila e se não tem condições de voltar ao trabalho agora, dê mais um tempo, sua cirurgia ainda é bem recente, tenha calma. Boas melhoras pra vc. Abraços!

      Excluir
  9. Em 2008 fiz uma cirugia para retirada de um meningioma, estava perdendo a visao do olho esquerdo. com a retirada parcial do tumor e depois de alguns tratamento oftalmologico voltei a enxergar. O tumor voltou a crescer mais precisamente no óbita ocular, fiz nova cirurgia, há 60 dias, fiz enchimento onde tirou parte ossea, meu rosto continua um pouco inchado e minha palpebra não levanta, tambem não recuperei a visão. Estou fazendo fisioterapia facial e ocular, mas eu acho que somente Deus pode resolver esse problema, estou bastante triste. Eu sabia que poderia não recuperar a visão mas não esperava ficar com olho fechado. Foi bem dificil encontrar um fisioterpeuta facial e ocular. Estou rezando e esperando em Deus a cura do meu olho e palpebras. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, não fique triste, sei que o caso é meio complicado, mas seria pior se fosse nos dois olhos, não é verdade?! Continue com a fisioterapia, que bom que conseguisse o especialista, é realmente bem difícil encontrar um dentro dessa especialidade. Sugiro tb que vc continue com o tratamento com o oftalmo. Abraço e melhoras pra vc!

      Excluir
  10. ola boa tarde gostaria de saber a quem teve bons resultados nas operações para retira de minigioma a onde foram tratados ,em que hosptitais em Portugal ....
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, bom dia! Sou do Brasil e não de Portugal, desconheço o serviço hospitalar daí nesse sentido de referência em neurologia. Procure se informar junto aos profissionais ali atuantes. Abraço!

      Excluir
  11. Olá! Minha sogra fez a cirurgia a mais ou menos setes meses, teve algumas complicações na recuperação, que graças a Deus conseguiu superar, conseguiu voltar com os movimentos com a ajuda de fisioterapia e a na fala ela esta com um pouco mais de dificuldade mas acredito que com a ajuda da fono ela vai conseguir superar. A minha preocupação é que ela começou a ter convulsões, levamos ao médico e ele disse que é normal, só que as convulsões estão acontecendo com um intervalo de tempo cada vez menor e ela sente muita tontura, isso é mesmo normal na recuperação? Ela esta sendo tratada em um hospital publico e o medico não nos dá muita informação e também não pede nenhum exame...gostaria de saber se estamos dando o tratamento correto e se podemos fazer alguma coisa para ajudar. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, bom dia Tata! Bom, ter convulsões em intervalos muito curtos o tempo todo não é normal, certamente tem algum problema aí, que somente com exames mais detalhados serão capazes de diagnosticar, uma tomografia ou ressonância poderia resolver, eles não fizeram mais nenhuma depois que ela começou ter as crises frequentes? Existem alguns problemas realmente no Sistema Púbico de Saúde, ainda mais quando o assunto é a saúde dos idosos, quem sabe vcs não solicitam a realização de um exame mais detalhado? Falem com o médico, se não estiverem satisfeitos com o tratamento sugiro que peçam transferência pra um outro Hospital, pesquisem os centros de referência em neurologia mais adequado aí perto de vcs, existem muitos Hospitais públicos muito bons dentro dessa área, todo mundo tem direito à informação, inclusive meios de tratamento mais adequados, mas em se tratando de saúde pública, infelizmente, ainda tem que se correr muito atrás, se sentirem lesados, podem procurar ajuda de um defensor público, ele ode ajudar, às vezes alguns médicos não tratam com a devida atenção os casos mais graves entre os idosos, por acharem que não tem muita importância por se tratarem de pessoas de mais idade, e que não tem tanta taxa de sobrevida quanto um adulto normal, tem casos por exemplo de pacientes idosos que necessitam de uma UTI, que só conseguem com ajuda de um mandato judicial, o problema é que tem muitos idosos que mesmo assim sobrevivem e depois, pela falta de um primeiro atendimento adequado, acabam desenvolvendo sequelas permanentes que demandam muito mais recursos para o tratamento a longo prazo, sem contar na dependência e queda significativa na qualidade de vida do paciente. Vigiem e cobrem por um bom tratamento, é direito de todo cidadão ser bem assistido em sua saúde, ainda mais sendo idoso! Estimo melhoras, abraço!

      Excluir
  12. Caros amigos:
    Fui submetida a uma cirurgia a um enorme meningioma no lobo parietal direito. Os sintomas que apresentei e que me levaram a fazer uma TAC e uma RMN foram parestesias do lado esquerdo do corpo, perda de sensibilidade, imobilidade etc...
    Agora, passados 11 anos da cirurgia, a RMN que fiz diz que há sinais de resíduos ou resquícios do meningioma retirado.
    Histologicamente era um meningioma transicional, por isso, não maligno.
    Tenho consulta com o meu neurocirurgião dia 12. Sou profª de Biologia m e engª zootécnica...
    Até lá gostava que me dissessem o que pode acontecer e se é comum os meningiomas recideivarem.
    Um abraço amigo.

    Isabel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida Isabel, boa tarde! Acho bom vc conversar com o seu médico sobre seu caso antes de tirar qualquer conclusão precipitada. Mas sim, em reposta a sua pergunta, os tumores desta natureza tende a crescer novamente, em alguns casos, ainda que o tumor não seja maligno, somente a cirurgia em si não consegue retirar todas as células doentes do local afetado e com o tempo elas podem tornar a crescer novamente, uns mais rapidamente outros mais lentamente, em alguns casos o tratamento com radioterapia ajuda a eliminar as células com risco menor de recidiva, vai de cada caso e da conduta de cada profissional médico. Estimo saúde a vc e que fique tudo bem. Abraço, obrigada pela sua participação aqui no Blog!

      Excluir
  13. Olá Mônica! Vim esta noite dar meu relato sobre o assunto. 22/04 passado minha tia foi levada ao PA com um quadro de desorientação. Realizada TC para descartar possível Derrame foi localizado um tumor que inicialmente media 3 cm. Devido a situação( hipertensa, diabética, 68 anos) ela foi levada a UTI ficou 5 dias e encaminhada pro apartamento para controle glicêmico para o procedimento( sua glicemia chegou a 522). Ela apresentava grande edema e desvio de linha média. Sua localização era o lobo frontal direito. Mais 3 semanas se passaram e ela foi submetida ao procedimento. A cirurgia foi aberta e durou pouco menos de 3 horas. Ela saiu intubada e seu NC disse que tirou todo o tumor a vista, que teve que deslocar o teto da órbita ocular e que ele já estava próximo a hipófise (os exames de imagem não foram claros quanto a isso) Ela ficou 36 horas intubada e respirou normalmente após isso. Foi diagnosticada uma pneumonia antes da cirurgia - ela foi submetida ao procedimento com uma pneumonia em uso de antibiótico por 5 dias e que continuou depois do procedimento - que chegou a fechar todo o seu pulmão esquerdo e com uns 5 dias ela começou a falar. A justificativa da sonolência e a não fala era o edema que diminuiu rapidamente mas ela regrediu e ficou sem falar de novo. Depois de muita investigação disseram que eram as lesões pós-cirúrgicas, tecidos mortos responsáveis pelo quadro. Ela operou no dia 16/05 e teve alta da UTI dia 12/06 2 dias após começar a falar. Voltou para o apartamento e continuou falando, mas bem embolado e não formando frases inteiras. Reconhecendo todo mundo. E Ontem 24/06 Ela voltou completamente a consciência, formando frases, brincando, pedindo e referindo dor nas costas e querendo comer feijoada. Claro que durante até agora ela esta em uso de Sonda Naso-enteral. Eles queriam fazer a gastrostomia mas acho que diante essa melhora não vai ser necessário! Foi difícil passar por tudo isso, mas graças a Deus tudo está dando certo! Lucas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucas! Que bom que sua tia está reagindo bem ao tratamento, pelo que vc me relatou o caso dela apesar de delicado, apresenta uma boa evolução, e tudo indica que continuará evoluindo bem. Obrigada por compartilhar sua experiência, seu relato é de fundamental importância para o Blog. Melhoras! Abraço!

      Excluir
  14. Ola Monica, gostaria de saber qual seria o risco de uma pessoa com 63 anos operar de um meningioma com o tamanho respectivo de uma laranja no centro do cérebro, estava lendo artigos na internet e eles não falam a idade ao certo que a pessoa operou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana Paula! Boa tarde! Sua pergunta é muito boa, obrigada pela participação! Bom, pela sua descrição o tumor da sua mãe tem características muito parecidas com as que tinha o da minha avó Margarida. Olha é difícil dizer exatamente quais os riscos que ela terá em se submeter a uma cirurgia deste porte nesta idade. Isso depende de muitos fatores, se ela for uma pessoa relativamente saudável e tenha um tipo de organismo que pode reagir bem ao procedimento e ao pós operatório pode se sair melhor caso contrário é mais difícil. Toda cirurgia tem o seu risco, existem casos de pessoas muito mais idosas que se submeteram a algum procedimento cirúrgico mais complexo e se saíram muito bem outras que com um simples corte no dedo contraíram uma posterior infecção e vieram à óbito. No caso da minha vó, ela tinha 75 anos, mas com relativa saúde e um bom porte físico, era diabética não insulino dependente, controlada, o que eu creio que no caso dela foi mais complicado não foi a idade e sim a gravidade do caso, que já apresenta antes da cirurgia muitos sintomas como: surdez e cegueira unilateral, paresia em um dos membros inferiores o que lhe causava dificuldade para andar, tontura, e o mais agravante dificuldade em deglutir devido ao nervo que controla a função das cordas vocais e o músculo da deglutição ter sido atingido pela doença, com isso antes da cirurgia ela já havia tratado algumas pneumonias e infecções respiratórias por aspiração de secreção (que é quando algum líquido ou saliva em vez de ir para o estômago vai para os pulmões). A cirurgia durou cerca de 15 horas e só puderam fazer uma "raspagem" no tumor, tamanho era o seu porte e sua localização difícil e próximo a estruturas de função importante do cérebro. Seu pós-operatório foi difícil, ela teve algumas convulsões, não conseguiu sair da respiração artificial precocemente, foi submetida a uma traqueostomia e continuava respirando com ajuda de aparelhos, aproximadamente 40 dias depois conseguiram tirá-la do respirador e ela ficava só com oxigênio, depois disso ela saiu da UTI e foi para o quarto, lá ela teve dias bons e dias ruins, teve outra pneumonia e não retomou a função da deglutição o que a impediu de sair da traqueo e falar e se alimentar novamente, com a sobrecarga dos pulmões acabou desenvolvendo uma insuficiência cardíaca (quando o coração fica aumentado), apesar do esforço todo e da vontade de viver que tinha, seu coração não resistiu e parou. Ela ficou quase 2 meses no quarto e então faleceu sem poder ter voltado pra casa. Olha, na época a decisão de operá-la foi difícil para todos, mas o que a família procurou respeitar foi a vontade dela, ela não perdeu a lucidez em nenhum momento, e ela quis fazer a cirurgia, os médicos não garantiam grande sucesso mas também não garantiam quanto tempo ela ia viver caso não fizesse a cirurgia, não havia outro tratamento a ser feito sem ser este. Foi muito difícil, as vezes agente pensa E SE, E SE ela não tivesse feito a cirurgia? Será que ela estava ainda viva hoje? Não tem como agente saber, só fizemos o que achamos que era certo na época. Pois o caso dela era delicado e não queríamos que ela morresse sem que nada fosse feito, ao menos agente tentou, a dor de perder ela foi enorme, mas agente sabe que não ficamos com peso na consciência, ela tinha uma chance, foi o que damos a ela. No seu caso sugiro que analise esses pontos, o estado de saúde dela, e principalmente a vontade dela. Não fique somente com um diagnóstico médico, mas procure outros para saber a opinião deles também, no caso da minha vó, foi o que fizemos, e se todos eles falarem a mesma coisa, é por que só existe aquele caminho mesmo. Pelo que sei, esse tipo de tumor tende a aparecer mais da meia idade pra frente, pois o crescimento é lento e infelizmente a pessoa descobre só quando está sentindo alguma coisa ou por sorte quando está fazendo um exame de rotina que envolva exame de imagem cerebral, senão o caminho é longo até se chegar a um diagnóstico definitivo. Desejo boa sorte pra vc e sua mãe e que possam fazer a melhor escolha pra ela, abraço!

      Excluir
    2. Ana Paula posso te contar a minha experiência. Minha mãe tem 68 anos e fez a cirurgia para retirada do meningioma. A cirurgia durou cerca de 04 hora foi um sucesso só que ela teve complicações no pós operatório. Convulsão foi a causa que resultou em um pneumotórax, traqueostomia. Ficando 28 dias na UTI e 25 dias no quarto veio para casa de home care e ficou uma semana e voltou por um desconforto respiratório. Graças a Deus nessa volta ao hospital ficou 17 dias, mas voltou para casa sem traqueo e hoje completam exatamente 01 mês que ela está em casa em plena recuperação. Faz fono, fisioterapia e tudo melhorando a cada dia. É uma luta sim, mas hoje tenho a certeza de que se ela não tivesse operado poderia ter sido muito pior. Assim recomendo que se o melhor para sua mãe peça a Deus que ilumine a cirurgia e que tudo vai dar certo.

      Excluir
  15. Olá, minha mãe tem um meningioma de ângulo ponto-cerebelar medindo 1,5-0,9- 1,3, ele se parece com uma ampulheta. Minha mãe tem 68 anos e tenho receio por sua cirurgia, principalmente no pós-operatório, pois ela tem hiper-cifose e hiperlordose, além de uma enorme hérnia de esôfago, o que lhe garantem muitas dificuldades na digestão(refluxo intenso, com engasgos e vômitos frequentes) e extremo desconforto na hora de dormir(em virtude das dores na coluna). Queria assim saber, com sinceridade,que tipo de cirurgia ela faria e se as suas chances são boas. Atenciosamente, Michelle.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michele. Bom cada caso é um caso. Pacientes idosos tendem a ter mais problemas em cirurgias mais complexas, especialmente com problemas de saúde prévios. Sugiro que vc converse com o médico dela sobre quaisquer dúvidas que possas ter, ele deve saber melhor pelo fato de acompanha-la de perto e também ler os demais depoimentos que já foram aqui neste Post discutidos, creio que existem aí bastante informações, de modo geral, acerca deste problema. Abraço e melhoras pra sua mãe. Enfa. Mônica.

      Excluir
  16. Boa noite Ana Paula. Acompanhando seu blog vi que a maioria dos casos a cirurgia foi necessária em função do tamanho do tumor. Hoje eu vi a RM da minha mãe e apareceu um Meningioma Pericerebelar Esquerdo... fiquei totalmente tomado por desespero e estou muito preocupado, confesso que ainda tenho muitas duvidas. Mas o exame indicou um tumor de 1,9 x 1,2 cms.. vendo as perguntas no seu blog queria saber se esse caso é um caso em que se faz necessária a intervenção cirúrgica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Wilhelm, bom dia! Bom, quem define se o paciente vai poder operar ou não é o médico, existem casos onde pelo fato do tamanho do tumor ser grande e comprometer estruturas importantes não existe outra saída senão tentar operar, para pelo menos, evitar o comprometimento de outras funções vitais do paciente. Outros casos porém, a localização do tumor impede a cirurgia e dependendo de sua natureza (benigna ou maligna) a cirurgia não é indicada, até por que não vai fazer muita diferença, principalmente se o paciente for mais idoso e com outros problemas de saúde que causam risco de o mesmo ficar em pior estado do que já está. Tudo creio que seja um caso de estudar com os médicos o que fazer, ver a relação entre risco x benefício e sempre pensar no bem-estar do paciente, ou seja, na situação que vai poder lhe proporcionar uma boa qualidade de vida. Fique calmo, sei que é difícil e nada confortável se ver numa situação como essas, mas esfrie a cabeça e haja com calma, por que desesperar-se num momento como esse não vai ajudar em nada, pelo contrário só piora e não faz bem pra sua mãe, vc precisa ser forte. Desejo melhoras pra sua mãe e boa sorte pra vcs. Abraço Enfa. Mônica.

      Excluir
  17. Monica, peço que corrija seu nome na pergunta que te fiz anteriormente, estou muito preocupado e desesperado e errei de nome na hora de redigir, peço minhas sinceras desculpas.

    ResponderExcluir
  18. EDUARDO BRITO 30 DE AGOSTO DE 2013

    OLÁ MONICA,BOA NOITE, MEU PAI FEZ UMA CIRURGIA ABERTA DE MENINGIOMA NO DIA 27 DE AGOSTO, TUDO OCORREU MUITO BEM, QUANDO ACORDOU DA CIRURGIA JA FOI LOGO CONVERSANDO COM TODO MUNDO, FICOU APENAS COM OS MOVIMENTOS DO BRAÇO E DA PERNA DIREITA PARALIZADOS, POIS BEM, HOJE ELE AMANHECEU SEM FALA E SEM EXPRESSÃO NO ROSTO E UMA CERTA IRRITAÇÃO, ESTAMOS MUITO PREOCUPADOS SERÁ QUE É NORMAL?
    OS MÉDICOS NUNCA FALAM TUDO PRA GENTE, ELE TEM 60 ANOS E É DIABETICO. UM ABRAÇO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduardo, espero que seu pai tenha ficado bem, algumas alterações podem ocorrer após a cirurgia, de acordo com a evolução do quadro podem ser passageiras ou permanentes, espero que ele tenha evoluído bem. Abraço!

      Excluir
  19. Boa Tarde Monica tenho 39 anos no dia 27/07/2012 fiz uma vídeo cirurgia microcirurgia pra retirar um meningioma cerebelo esquerdo atras duração de 6 hs no bloco cirúrgico de 5cm fui intubada por 24 hs e fiquei na UTI por 5 dias em observação la mesmo fizeram uma tomografia pra ver se tinha conseguido tirar tudo e GRAÇA A DEUS ELE É BOM E SUA MISERICÓRDIA DURA PRA SEMPRE retiraram tudo menina depois fui pra o quarto e passei la + 3 dias foi la que comecei a notar que tinha ficado com algumas sequelas perdi 100% da audição esquerdo interversível e fiquei com uma paralisia facial tbm no lado esquerdo + isso Monica foi o minimo que poderia acontecer comigo dou GRAÇAS A DEUS pq eu tenho o outro ouvido tbm 100% bom escuto a voz do meu marido,filhos,parentes e amigos .Ñ precisei fazer quimioterapia e radioterapia é com 15 dias depois da cirurgia procurei um especialista fiquei fazendo fono fisioterapia um ano e acredita a minha fase voltou que maravilha ne? com 6 meses fiz uma ressonância que meu medico pediu pra ficar acompanhando deu tudo certo e agora com 1 ano tou no aguardo do plano liberar a autorização pra fazer a ressonância de novo. Agora te pergunto disseram que o meningioma pode voltar vou ficar fazendo a revisão de ano a ano e se aparecer de novo mesmo recente é caso de cirurgia? ou medicamento? Ja agradecida fica na paz 1 cheiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandra! Nossa que bom vc evoluiu muito bem, isso ajuda pela sua idade ser mais jovem. Bom, quanto ao tumor voltar, ele pode voltar em alguns casos, acompanhei o caso de uma menina jovem que teve que fazer outras cirurgias e só resolveu mesmo no final com a radio, mas hj ela está super bem, vive normalmente e está curada. Isso depende de cada caso, de cada organismo, mas é bom vc fazer seus exames periodicamente e seguir as recomendações do seu médico. Bjo, e tudo de bom pra vc!

      Excluir
    2. Olha Monica querida olha eu aqui outra vez é fiz uma ressonância em novembro do ano passado e tinha uma mancha bem no local que fiz a cirurgia é procurei opinião de 2 medicos 1 disse que o tumor estava voltando e o outro me pediu pra repetir o exame e agora tou aguardando pra essa semana fazer um novo exame menina pense como eu tou aperreada imagine só agora é tentar descansar em DEUS e esperar o que o SENHOR tem preparado pra mim ai te pergunto se for mesmo o tumor ,mesmo pequeno eu tenho que fazer outra cirurgia o breve possível é?? Ja agradecida aguardando a sua resposta 1 cheiro

      Excluir
    3. Olha Monica querida olha eu aqui outra vez é fiz uma ressonância em novembro do ano passado e tinha uma mancha bem no local que fiz a cirurgia é procurei opinião de 2 medicos 1 disse que o tumor estava voltando e o outro me pediu pra repetir o exame e agora tou aguardando pra essa semana fazer um novo exame menina pense como eu tou aperreada imagine só agora é tentar descansar em DEUS e esperar o que o SENHOR tem preparado pra mim ai te pergunto se for mesmo o tumor ,mesmo pequeno eu tenho que fazer outra cirurgia o breve possível é?? Ja agradecida aguardando a sua resposta 1 cheiro

      Excluir
  20. Olá, minha mãe tb está com um meningioma. Procuro indicações de médicos neurocirurgiões para realizar a cirurgia em SP. Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom Dia, procure a SANTA CASA DE SANTO AMARO. Eles atendem alguns convênios e também pelo SUS. Minha mãe passou por uma cirurgia para retirada de um Meningioma na Cervical e está tendo uma recuperação excelente. A Equipe de Neurocirurgia, liderada pelo Dr. Santino é muito Profissional e de uma Humanidade sem igual. Boa Sorte e Saúde para sua mãe.

      Excluir
  21. Boa tarde, a minha mae teve meningioma no cérebro o medico recomendou fazer a crucigia entao ela fez hj ja tem 3 anos q ela fez todo ano ela faz ressonância magnética,e ante hj nao voltou so que ja tem uns 3 meses que voltou todos os sintomas novamente as dores de cabeça e dormência no braço e cansaço qual e a possibilidade desse turmo voltar novamente? Ah o medico disse que removeu completamente esse turmo.

    ResponderExcluir
  22. ola sou Ivanilza tenho 33 anos, tirei 2 meningioma um 27 de agosto de 2010 do lado esquerdo, perdir os movimentos dos bracos e pernas recuperei muito Gracas a Deus fiquei com uma hemiparaesia na perna esquerda ai em 21 de novembro de 2011 passei por outra cirurgia o tumor voltou do lado direito e eu perdir novamente os movimentos, com muita Fe em Deus, Forca de fontade e um Fisioterapeuta excelente eu recuperei parte dos movimentos.hoje tenho hemiparaesia nas duas pernas uso uma benga para locomover. Depois da ultima cirurgia sempre sentir os sintomas ,dormencia nas pernas, sinto caimbras nas pernas ,agora os sintomas estao mais frequentes e uma constante dor de cabeca sempre que abaixo , levanto a cabeca sinto como se tivesse muita agua dentro da minha cabeca. Sera isso possivel?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ivanilza! Vc teve um tumor de incidência recorrente, isso é comum nos meningiomas, ter que às vezes ser submetido à mais de 1 cirurgia. Bom, sugiro que vc siga as recomendações do seu médico, realize as consultas e exames periódicos de rotina que com certeza ele deve pedir. Com relação a sua sensação de dor de cabeça, pode ser devido as cirurgias que vc já fez, todos os pacientes que conheci até agora que foram submetidos à alguma cirurgia desse tipo acaba referindo tais "sintomas", minha mãe é uma, por exemplo: sensibilidade na cabeça, que parece dor, mas não é de fato, sensibilidade ao barulho (sons muitos altos causam sensação de irritação), sensação de dor (formigamento/dormência) nas trocas de temperatura, comportamento hora mais depressivo hora mais disposto, são digamos algumas pequenas sequelas dependendo do caso, tem pessoas que não sentem nada disso, e outras que sentem e não são apenas sintomas simples, mas que acusam ainda algo de anormal, por isso recomendo sua visita ao médico para checar isso tudo que vc vem sentindo, ok?! Abraços e melhoras pra vc!

      Excluir
  23. Olá Monica! Meu nome é Daniele hj tenho 33 anos...tive um meningioma no cerebro no lado direito tinha convulsões, tonturas, visão dupla e retirei em 2010 (cirurgia aberta) minha recuperação foi extraordinaria graças a DEUS, fiquei sem sequelas, quem me operou foi Dr Ricardo Ramina no INC em Curitiba -Pr...bem depois de quase 3 anos sem nenhum problema ... tive 2 momentos tonturas , zumbidos nos ouvidos e mta fraqueza por esses dias, por isso voltei a pesquisar e encontrei esse blog, lí logo acima que há risco do tumor voltar, seria possivel mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniele! Bom, há reincidência desse tipo de tumor em alguns casos, como vc pode acompanhar aqui no Blog, inclusive pelos depoimentos dos pacientes, mas isso vai de caso para caso, como tb vc pode ver quantas pessoas se recuperaram super bem. As cirurgias neurológicas às vezes podem deixar algumas sequelas que podem se manifestar mais tardiamente, coisa leve, como tonturas, zumbido no ouvido, minha mãe foi operada de aneurisma cerebral, de vez enquanto ela ainda tem alguns desses sintomas, sem contudo ter problema com aneurisma de novo, segundo o médico dela, ele sempre realiza exames anuais e é bom refazer os exames de imagem quando o médico solicitar para tirar dúvidas, recomendo isso a vc tb, procure seu médico e relate seus sintomas, ele vai saber o melhor a ser feito, no seu caso, ok?! Desejo saúde! Abraços!

      Excluir
    2. Oi Monica! Sim sim já entrei em contato e relatei , estou aguardando o pedido dos exames...tomara DEUS que não tenha voltado, obrigada por me responder...assim que tiver o resultado eu te conto...Abraços!

      Excluir
  24. Olá Mônica! Eu achei seu blog hoje por acaso e gostei muito de ler todos esses relatos. Bom, meu marido tem 35 anos e em 04 de junho do ano passado ele realizou uma cirurgia aberta (no Hosp da Aeronautica no Rio) para retirada de um meningioma de 7cm parecia um limão, claro que esse diagnostico abalou todo mundo. Ele é piloto e sentiu fortes dores de cabeça durante os voos, fez diversos exames até um médico iluminado pedir uma ressonacia. Bom a cirurgia durou cerca de 12 horas e após ele ficou na UTI 3 dias com aluncinaçoes e muito agressivo e foi uma fase dificil. Ele ficou com dificuldade de falar e um pouco esquecido, bom ele melhorou. Ele teve alta após 21 dias e no dia seguinte se sentiu mal e foi internado novamente com suspeita de infecção hospitalar, ficou durante 15 dias (em outro hosp na cidade q moravamos) e teve alta. Um semana após teve uma crise convulsiva e novamente foi internado, dessa vez na UTI e logo foi transferido novamente p o Rio mesmo hosp da primeira cirurgia. Chegando lá foi realizado uma nova cirurgia para uma ''limpeza'' no sitio cirurgico, e tbm foi desprezado a calota craniana. Ficou tratando por 65 dias a infecção, até que teve alta. Após 30 dias nova cirurgia para colocar uma protese no lugar no osso, nesse procedimento fez uma fistula na meninge e daí outro sufoco pq só a punção na lombar não estava resolvendo, até de colocaram nele uma maquina tipo bomba de infusão só que ela retirava o licor lentamente e esse tratamento durou 1 semana. Deu certo é ele teve alta. Ele toma até hoje Depake dois compridos de 500mg. Recentemente o médico que acompanha ele atualmente resolvou retirar aos poucos a medicação reduziu 250mg. Após 19 dias da redução mas precisamente há 1 semana ele teve uma convulsão, eu fiquei muito assustada e abalada tbm, ele é jovem tem uma vida toda pela frente e AMA MUITO a profissão, mas diante dessa crise o médico disse que jamais ele poderá voltar e vai ter q tomar a medicação a vida toda. Estou muito apreensiva será que temos esperança dele parar um dia e voltar a ter uma vida normal sem crises? Bom eu peço a DEUS todos os dias pela saúde dele porque não é fácil... Um abraço, Ellen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ellen, obrigada pela sua participação aqui no Blog, uma experiência realmente nada fácil, eu imagino. Mas pense que ele sobreviveu a tudo isso e só por isso já é motivo de ter esperança de ter um novo começo, talvez totalmente diferente do que tudo o que ele já fez e amou fazer, mas que vai ser bom para ele e toda a família, apoio é o que ele agora vai mais precisar! Abraços e boa sorte!

      Excluir
  25. Olá Mônica, a minha irmã a 22 de julho começou com fortes dores de cabeça , desvio na vizao . Foi marcada operaçao para dia 19 agosto 2013 .na vespera ao fim do dia entrou em convulçoes e coma endosido ,foi operada de urgencia .
    demorou a sair do coma , hoje 14 de outobro ainda esta no hospital , consciente , abre os olhos ,conhecenos , tem as maos amarradas , mexe os pes , esta com traqueotomia e sonda .
    O medico diz ue vai recoperar e eu acredito .
    Deus olhe por ela e por todos.

    ResponderExcluir
  26. Olá Mônica, tudo bem? Meu nome é Andressa tenho 23 anos e minha avó Maria de 73 foi diagnosticada com um meningioma do tamanho de uma laranja no lado esquerdo do cebro. Estamos muito preucupados, pois ela foi levada para o hospital relativamente bem, apenas para fazer uma bateria de exames já que estava sentindo dificuldades pra falar e de memória. Depois do diagnóstico e dos medicamentos ela apresenta um quadro de confusão mental, que só apareceu no hospital. Ela não tem diabete, não é obesa, não tem colesterol, nenhum outro problema de saude apenas este tumor. Gostaria de saber quais os riscos dessa operação na idade dela? Como é a recuperação? E o que é comum acontecer após essa cirurgia, para podermos estar preparados para cuidar direitinho dela após a cirurgia. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Andressa você pode acompanhar os cuidados na postagem e comentários anteriormente realizados, a decisão por operar ou não a paciente deve ser tomada em conjunto com os médicos e respeitar a vontade do paciente, com considerando a idade sim é um fator de risco importante, mas se ela não tem outras doenças prévias é um ponto positivo para sua recuperação.

      Excluir







  27. meu nome é ruth.
    o que eu tenho a dizer e que meu pai, retirou um tumor da cabeça dia 9/ 03/2011, depois da cirurgia, teve algumas recaída. como pneumonias,Esperavamos que ele se recuperasse, mas ate hoje nada, mesmo fazendo fisioterapia não resolveu nada, ele tem algumas sensibilidade. mas perdeu forças musculares, gostaria de saber o que fazer, não sei ate que ponto o medico mexeu no cérebro dele , ele nunca mais andou depois dessa cirurgia.


    ResponderExcluir
  28. Olá Mônica, minha mãe passou por uma cirurgia para retirada total de meningioma porém ela apresentou muitos sintomas uma delas antes da cirurgia foi a perda da visão direita e esquerda, sendo que o tumor estava localizado no lado direito e após a cirurgia além de continuar sem enxergar ela perdeu os movimentos do lado esquerdo do corpo. Você conhece casos parecidos como o que a minha mãe passou, acha que ela pode voltar a enxergar e ter a vida normal de volta??? A cirurgia fez 6 meses. Aguardo retorno, obrigada!!

    ResponderExcluir
  29. Sequelas podem ocorrer em pacientes submetidos a esse tipo de procedimento cirúrgico, no entanto vai depender de cada paciente como vai reagir e se recuperar das mesmas. O que mais se pode promover nesses casos ocorrendo ou não a plena recuperação é a manutenção de uma boa qualidade de vida ao máximo que puder ao paciente, realização de bons cuidados, lazer, apoio da família.

    ResponderExcluir
  30. Boa tarde Mônica, minha mãe tem um meningioma 2,0 x 1,5, apresenta um grau de irritabilidade intenso, agride a todos e não quer tomar os remédios.

    O médico receitou Oleptal e disse que não é o momento para realizar a cirurgia que o acompanhamento é o melhor a ser feito.

    Apesar de estar com muito medo, creio que o melhor seria a cirurgia, mas confio plenamente no médico que a atendeu.

    Gostaria de saber sua opinião, sou sozinho, minha família se afastou depois que ela foi diagnosticada em outubro de 2013 e meu pai infelizmente não tem muita paciência e diz a todo o momento que vai interná-la.
    Muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá boa tarde! Bom, os médicos que acompanham os casos de seus pacientes e tem em mãos seus exames conhecem (pelo menos deveriam conhecer) bem a clínica de cada paciente bem como o melhor tratamento, mas se vc estiver com dúvidas procure uma segunda, terceira opinião, nesses casos complexos nunca se toma qualquer decisão sem antes ter uma segunda opinião, pois se trata de uma doença grave, principalmente em pessoas de mais idade. Quanto ao comportamento dela, de ser totalmente relacionado ao quadro de saúde dela, talvez vcs necessitem de ajuda, procurem um centro especializado, contratem uma pessoa para ajudar nos cuidados e caso de internação somente em último caso quando todas as outras possibilidades foram descartadas. Parabéns pelo seu interesse e cuidado. Melhoras a sua mãe!

      Excluir
  31. Ola. Minha mae foi oprada em 06/12/2013para retirada de meningima e clipagem de aneurisma. Ela evouluiu com quadro de delirium e permanece confusa e desorientada. Queria saber se isso passa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso pode ocorrer sim, mas o normal é que depois desapareça.

      Excluir
  32. Minha mãe tem 70 anos e foi submetida à segunda retirada de um meningioma. A primeira foi há 5 anos. Da primeira vez pegou infecção hospitalar e, curada esta, já em casa, embolia. Voltou para a UTI. Desta segunda vez, nada de complicações, já está em casa, fazendo pequeníssimas caminhadas para evitar embolia e fazendo o uso de Clexane. Porém, apesar de se alimentar direito, está pálida e um pouco fraca (as caminhadinhas faz com força de vontade extrema e, acredito, com medo da embolia). O hemograma solicitado foi feito e resultou normal. Essa fraqueza e sonolência são normais? Ela fez a cirurgia há dezoito dias. Está em casa há 10. Obrigada!! Renata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toda cirurgia neurológica deixa a pessoa meio debilitada, tratando-se da complexidade do tema. Mas aos poucos a tendência é ir melhorando. Pela idade também deve-se lembrar que o organismo se recupera de forma mais lenta. Se os sintomas persistirem um médico deve ser contatado, de repente essa fraqueza melhore com uso de alguns complexos vitamínicos, e cuidado tb com sintomas q podem indicar depressão, isso é comum tb em alguns pacientes nessa idade com problemas neurológicos.

      Excluir
  33. Bom dia! Minha irmã tem 40 anos e fez uma cirurgia para a retirada de um meningioma bem grande (mais de 5 cm) no dia 26/02/2014, que está localizado muito perto da região do cérebro que cuida da parte dos movimentos e da fala ... ela ainda está na UTI, pois ainda depende de respiração artificial, ontem fui feito a traqueo. As pernas e um braço ela consegue movimentar normalmente, mas o braço contrario do lado da cirurgia tem uma dificuldade maior de se movimentar (mas tem sensibilidade) acredito que fisioterapia irá ajudá-la. Nossa preocupação maior é em relação a retirada parcial do tumor ... na verdade o médico retirou somente 30% do tumor, ou seja, no meu entender, ele continua lá ... Em relação a respiração, isto seria uma sequela ou uma condição momentânea? A enfermeira disse que ela consegue respirar sozinha um pouco, só que de repente ela para de respirar, é como se apagasse e fica sonolenta. Ela está bem consciente ... lembra de tudo e de todos ... consegue escrever no papel para se comunicar, visto que, como até ontem estava entubada, não tem como saber se ela ficou com alguma sequela na fala ou não ... Vejo muitos casos em que o tumor volta, mas no caso dela, o tumor só foi retirado uma pequena parte ... isto significa que ela vai continuar a ter os mesmos sintomas de antes? Se nesta cirurgia não pode ser retirado, entendo que não adianta fazer outras cirurgias, pois não vai conseguir tirar, com 30% retirado ela já teve sequelas nos movimentos, se tirar tudo, ela pode ficar sem movimento nenhum ... Existe algum outro tratamento para este tumor regredir ou então estacionar neste tamanho em que está? ... Aproveito para parabenizá-la pelo blog ... é muito importante esta troca de experiências, principalmente quando estamos vivendo momentos tão difíceis como estes ... Abraços ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo sua preocupação, é realmente difícil dizer como o paciente vai se recuperar após a cirurgia, isso depende do organismo de cada um. Sequelas respiratórias permanentes são melhor avaliadas após o período de UTI, com a recuperação, se pode avaliar se houve dano na parte da fala, deglutição, que interfere muito na questão da respiração, dependendo da localização do tumor o quadro fica mais ou menos grave, pois dependendo das estruturas que estão envolvidas ela vai ficar de um jeito ou de outro afetada por mudanças irreversíveis que ocasionalmente podem ocorrer nesses casos. O tumor teve somente essa parte retirada provavelmente pela sua difícil localização, o tempo de cirurgia acaba sendo muito grande e o paciente nesses casos corre o risco de não resistir tanto tempo em procedimento e/ou acabando desenvolver sequelas mais graves e o tempo de recuperação ser mais longo e difícil, principalmente sair do respirador. Por isso os médicos aguardam a recuperação da primeira cirurgia, avaliam o paciente e se ele se recuperar bem, é feito uma segunda, terceira cirurgia até remover totalmente o tumor, mas isso em condições favoráveis, em casos com complicações mais sérias, isso não é indicado. Tudo é uma questão de bom senso, e isso até a família pode ter, pois também acompanha a evolução do paciente. Melhoras e boa sorte!

      Excluir
  34. Dr me ajude estou desesperadaa. A minha mae descobriu um tumor no cerebro Meningioma no lobo direito frontal (saiu a bipsia é tipo 1 benigno) operou e foi pra uti 3 dias em coma induzido ai teve que fazer uma drenagem pois onde tinha o tumor que era de 4 cm encheu de sangue e coagulou pressionando o cerebro e aumentando a PIC após a drenagem mais uns 3 dias em coma induzido apresentou melhora onde passou 15 dias na uti (8 dias em coma induzido). Na uti a entubarao e colocaram ventilacao mecanica, ela apresentou pneumonia (obs: tinha pacientes com pneumonia na uti) e nao descobrem o angente causador os antibioticos de amplo espectro parecem nao fazer efeito a febre continua 39 graus e a tosse e a secrecao aparecem foi detectado na uti por meio de ultrasson um nodulo de 2 cm na tireoide do mesmo lado do tumor isso pode estar causando a febre tbm e qual exame se faz para descobrir o agente causador dessa pneumonia se a hemocultura (sangue) E A CULTURA DO CATARRO os medicos falaram que vem negado nao descobrem o que é o infectologista falou que tbm nao sabe, penso q possa haver relacao com esse nodulo da tireoide. e agora após 15 dias ainda na enfermaria do hospital foi identificado na tomografia dois focos de hemorragia um de 2 cm e outro de 4cm o medico nao quer drenar quando seria aconselhado ela apresenta dor de cabeca ainda todos os dias Aguardo uma resposa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá bom dia. Sinto pelo ocorrido, realmente não é nada fácil passar por uma experiência como essas. Espero sinceramente que sua mãe possa se recuperar logo e ficar bem, sem sequelas. Bom, pacientes graves de UTI, intubados, traqueostomizados, dependendo da gravidade, muito frequentemente acabam fazendo pneumonia, pela fragilidade com que se encontram, baixa imunidade, exposição a ambiente de alto risco, e nesses casos também pelo fator da ventilação mecânica tb, que é bem diferente da respiração normal, isso tudo afeta o organismo da pessoa fazendo-o mais suscetível a infecções. Se os médicos não realizaram a drenagem dos hematomas tb é devido ao quadro dela, estão esperando estabilizá-la com medicamentos para de repente tentar fazer outro procedimento. Desejo melhoras e que Deus ajude vc a passar por esse momento difícil. Abraço!

      Excluir
  35. Boa tarde

    Gostaria de saber quais são as incidências em óbitos de pessoas que apresentam esses tumores no cérebro no momento da cirurgia, especificamente pessoas jovens, pois tenho uma amiga que irá realizar o procedimento cirúrgico, ela tem 21 anos e estamos muito preocupadas, o tumor é benigno e no exterior do cérebro, não sei ao certo o local, ela teme pela vida e também perder a memória..

    Grata Naty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho dados estatísticos prontos sobre casos assim, mas toda cirurgia tem um risco, o fator diferencial no caso da sua amiga é a idade, e se ela não possui mais nenhum outro problema de saúde ajuda tb numa melhor recuperação e a reação dela durante o procedimento. Provavelmente se recuperará bem. Tenha fé! Abraço!

      Excluir
  36. Monica, o laudo de ressonancia magnetica da minha mae indicou "possivel meningioma" de maior diametro com tamanho 1,3cm, na regiao frontal esquerda. Existe a chance de nao precisar de intervencao cirurgica?

    Pois me parece pequeno e de simples remoção. Pelo que li, só se recomenda a nao cirurgia em casos muito complicados.

    A melhor intervencao seria micro-cirurgia e por video?

    Obrigado
    Guilherme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse caso a cirurgia será mais simples e a recuperação mais rápida, provavelmente por vídeo mesmo.

      Excluir
  37. Prezados,bom dia.
    Venho falar um pouco do que passei,como estímulo na luta contra essas provações que a vida nos apresenta.Descobri em 2012,um meningioma de 4,8 cm,junto ao tronco cerebral.Por ser uma região de difícil acesso,os riscos eram enormes.Depois de passar por 12 especialistas,encontrei no" INSTITUTO ESTADUAL DO CÉREBRO DR. PAULO NIEMAYER",uma equipe mais que especializada.Três meses depois,estou aqui para lhes dizer que é possível.Confiem em DEUS,nos nossos anjos guardiães,que operam pelas mãos desses médicos abençoados.
    Margarete

    ResponderExcluir
  38. Em caso dessa meningioma benigno em prematuros,tem cura,tem condições de levarem uma vida normal..
    Aguardo urgente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha experiência é mais com pacientes idosos, procure um especialista na área, mas creio que crianças, adultos mais jovens tem mais susceptibilidade de se recuperar mais rapidamente e não apresentar sequelas mais graves, em se tratando de prematuros o que caso tb é delicado, mas procure mais com os médicos q estão cuidando do caso dele. Abraço!

      Excluir
  39. Minha mae tem 78 anos e foi diagnosticada o meningioma a uns 4 anos, o medico disse que o caso é cirurgico mas que se a familia optasse por acompanhar a evolução poderia, uma vez que não apresentava alteração nenhuma. Agora ela teve uma convulsão e o medico disse que nao tem jeito, a melhor saida é operar. Ela não apresenta nada,e na verdade tem divergencia de opniao de medicos. Gostaria que me indicasse profissionais gabaritados no caso pelo menos pra saber a opnião dele, pode ser em Minas, Goias ou DF. Estou desesperada, amo muito a minha mae... Denise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida Denise! Desconheço profissionais aí desta região do País, mas conheço um médico muito bom, reconhecido nacional e internacionalmente como sendo um dos melhores neurocirurgiões do Brasil, Dr. Marcos Guizzoni. Ele foi médico que operou minha mãe de um aneurisma cerebral roto, e hj ela tá super bem e leva uma vida normal graças a Deus, tb fez parte da equipe que cuidou da minha vó Margarida. Ele atende na cidade de Tubarão aqui em SC, tem consultório e é responsável técnico pela unidade de neurologia do Hospital Nossa Senhora da Conceição da mesma cidade, vc pode estar ligando pra lá e se informando a respeito, faz tempo que não o vi mais. E o que posso te indicar, no mais coloque nas mãos de Deus e busque o bem-estar da sua mãe, ainda que isso seja abrir mão da cirurgia. Abraços. Boa sorte!

      Excluir
  40. Olá Mônica, no começo do ano fiz uma tomografia para saber se estava tudo bem com a glândula hipofisária, e a médica aproveitou e pediu uma tomo total do crânio pois sentia muitas dores de cabeça, estava com pressão alta, quando veio o resultado descobri que tenho um meningioma residual calcificado medindo 0,5x0,5cm e um granuloma . Consultei um Neurologista e ele pediu uma ressonância para saber mais detalhes, porém ele não me esclareceu bem o que significa eles estarem calcificados. Também não disse ainda se devo ou não operar, apenas me deu algumas medicações para controlar a pressão arterial que andava altíssima e um remédio para o coração pois tem me dado aceleramento cardíaco com muita frequência que quase chego a perder os sentidos. Gostaria de entender melhor o que significa o meningioma e o granuloma calcificado. Creio que após a ressonância ele irá esclarecer melhor tudo, mas até lá ficar sem entender bem o que é tudo isso só tem piorado minha ansiedade. Aguardo tua resposta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Boa noite! O Post já trata sobre esse assunto, sugiro que converse com seu médico que é quem conhece seu caso mais de perto e com ele tire suas dúvidas. Att. Melhoras!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...